“Nem parece que estamos a ser alvo de ‘impeachment’”: em noite histórica, Trump sacudiu a pressão

Redação Brasil
Read Time2 Minute, 29 Second

Enquanto a Câmara dos Representantes fazia dele o terceiro Presidente dos EUA a enfrentar um processo de destituição, Donald Trump rodeou-se de apoiantes num comício no Michigan. “Não fizemos nada de errado. E temos um apoio tremendo no Partido Republicano, como nunca antes tivemos”, disse, acusando os democratas de banalizarem o ‘impeachment’

© Brittany Greeson/The Washington Post/Getty Images

“Depois de três anos de caça às bruxas, farsas e fraudes, esta noite, os democratas da Câmara dos Representantes estão a tentar anular a escolha de dezenas de milhões de americanos patriotas.” Enquanto a câmara baixa do Congresso fazia dele o terceiro Presidente dos EUA a enfrentar um processo de destituição, Donald Trump esteve esta quarta-feira à noite entre apoiantes num comício no Michigan.

Ainda antes da votação em Washington, Trump desvalorizou o processo. “Nem parece que estamos a ser alvo de ‘impeachment’. O país está melhor do que nunca. Não fizemos nada de errado. E temos um apoio tremendo no Partido Republicano, como nunca antes tivemos”, declarou.

Após mais de oito horas de debate sobre dois artigos de ‘impeachment’, em que os democratas acusam Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso, iniciou-se a votação. Dois democratas opuseram-se ao artigo sobre abuso de poder, os republicanos opuseram-se em bloco e o artigo passou com 230 votos favoráveis e 197 contra. Na votação do segundo artigo, um terceiro democrata juntou-se aos republicanos na oposição e a votação terminou com 229 a favor e 198 contra.

“Três democratas votaram a nosso favor”

Ao saber das novas de Washington, o Presidente afirmou, satisfeito: “Vejo que todos os republicanos votaram a nosso favor. Uau! Não perdemos nenhum voto republicano e três democratas votaram a nosso favor.”

O próximo passo do processo é o julgamento no Senado, onde os republicanos detêm a maioria e Trump deverá ser absolvido.

“Não estou preocupado porque é sempre bom quando não se faz nada de errado e se é alvo de ‘impeachment’. Esse deve ser um registo que durará para sempre. Mas sabem o que eles fizeram? Eles banalizaram o processo de ‘impeachment’. E agora, agora qualquer um que se torne Presidente… ao fazer um telefonema, pode ser alvo de ‘impeachment’.

“Uma marcha de suicídio político”

A investigação centra-se nas alegações de que Trump pressionou a Ucrânia a anunciar publicamente uma investigação ao ex-vice-Presidente e rival democrata Joe Biden em troca de ajuda militar. A ajuda, que já tinha sido aprovada pelo Congresso, foi finalmente disponibilizada em setembro, depois de um denunciante ter dado o alerta sobre um telefonema de 25 de julho entre os Presidentes americano e ucraniano.

Mas em noite histórica para os EUA, Trump sacudiu a pressão: “Este ‘impeachment’ ilegal e partidário é uma marcha de suicídio político para o Partido Democrata. Viram as minhas sondagens nas últimas quatro semanas? Os democratas estão a renunciar à sua maioria [na Câmara dos Representantes], à sua dignidade, à sua honra. Parecem um bando de tontos.”

0 0

About Post Author

Redação Brasil

Jornalista - MTB -0077859/SP
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Putin diz que destituição de Trump se baseia em acusações "totalmente infundadas"

“O partido que perdeu as eleições quer continuar a luta por outros meios”. © Evgenia Novozhenina O Presidente russo, Vladimir Putin, defendeu esta quinta-feira que o processo de destituição do Presidente norte-americano, Donald Trump, se baseia em acusações “totalmente inventadas” e referiu ter a certeza de que o Senado irá rejeitar a moção. “Ainda terá de passar pelo Senado, onde os Republicanos estão em maioria e é improvável que estes […]

Subscribe US Now